A Arte de Amar – Ovídio

Se há uma coisa em comum entre os dias atuais e os das pessoas de dois mil anos atrás (aliás, desde quando a primeira bactéria resolveu que reprodução sexuada era mais divertida do que reprodução assexuada) é a dificuldade para se conseguir um@ namorad@. Ciente da dificuldade dos jovens romanos, o poeta Ovídio resolveu escrever um guia ensinando-os a encontrar uma boa companhia.

Sim, isso mesmo! Uma das coisas que acho mais legais em ler textos antigos é perceber sua dose de atualidade. As pessoas de antigamente podem parecer épicas ou bárbaras, mas somos exatamente iguais a elas. A alma humana é a mesma: queremos conforto, temos dúvidas existenciais, preocupamo-nos com as pessoas próximas, refletimos sobre a vida e nos questionamos sobre o que vem depois. E, claro, nos preocupamos em saber com quem poderemos passar momentos românticos e agradáveis.

Leia mais deste post