A Leitura Acessível – Literatura On-line

Perdoem a falta de atualizações: meu tempo anda um pouco escasso e tenho três livros pendentes de término para lhes oferecer as resenhas – mas podem esperar que estou com muita coisa boa aqui na minha estante só esperando para ser lida 😀

Retomando o assunto da leitura acessível, desta vez com uma indagação pertinente: com a internet, o reinado dos livros de papel está por um fio? A tecnologia on-line vai suplantar as prensas e prelos? Uma das barreiras em relação à leitura on-line é o desconforto em se ler no monitor – cansativo, desagradável, você não pode colocar debaixo do braço e levar para todos os cantos, há a dependência da eletricidade.

Mas, pensando na praticidade de como seria um gadget que tornasse a leitura pelo computador agradável, recentemente a Amazon lançou o Kindle – leve, com interface agradável e memória que permite um grande armazenamento, além do baixo consumo de energia. Ainda não é o mesmo que o livro de papel, mas já é um grande avanço tecnológico.

O livro de papel irá morrer? Não vejo isso acontecendo no curto prazo. Mas o que está com dias contados, e a internet tem um papel fundamental nisso, são os periódicos em papel. Jornais? Com a informação se atualizando on-line a cada segundo, como fica o papel (com trocadilho) do jornal diário? Revistas semanais? Idem. Vejam também o papel das redes de relacionamento na comunicação – a recente crise política no Irã e as manifestações da oposição através do twitter, avisando ao mundo de uma situação que não tinha meios de ser divulgada pela imprensa oficial, está aí para demonstrar isso.

Também um caso a se registrar é o destino da indústria fonográfica após a internet e o compartilhamento de mp3. Quem, hoje, compra CDs com a avidez de outrora? E quando a divulgação de um músico foi tão barata e eficiente como é hoje? O mesmo raciocínio vale para a literatura e sua divulgação: a internet está aí, a primeira tecnologia de leitura agradável também está aí. A porta está aberta, a questão é se adaptar e fazer o melhor uso possível da tecnologia e de tudo aquilo que ela traz ao nosso favor.

Mas o papo sobre a leitura on-line ainda rende bastante… Os parágrafos acima são apenas parte de ideias que precisam ser melhor explanadas e às quais voltarei futuramente. Hoje o foco, como estamos tratando da série “leitura acessível”, é sobre literatura online.

Como assim?

A internet simplesmente torna qualquer um – e qualquer conteúdo – acessível a qualquer um. Basta conectar seu computador e uma miríade de sites de todo o mundo está a alguns toques no teclado de distância. Assim sendo, é muito fácil para um autor colocar seus textos on-line e divulgá-los a todos os leitores em potencial.

Então, dá-lhe blogs de contos (até mesmo o meu – não tão ativo, mas serve como registro), sites de autores que disponibilizam sua obra a quem estiver disposto a ler, antologias online…

Claro, um ponto deve ser comentado: apesar de alguns sites realizarem uma seleção criteriosa de quem fará parte de seu acervo, esta prática não é comum a todos. Então, há vários textos online que possuem problemas graves de estrutura, gramática, temática… Só que há vários que valem a pena ser lidos e conhecidos, de autores em processo de aprendizado e evolução, além daqueles já mais experientes, mas não tão conhecidos, que oferecem textos maravilhosos em seus blogs.

Sobre os blogs autorais, minha indicação é… nenhum! Mas há um motivo: conheço tantos autores blogueiros que tenho medo de esquecer algum deles na hora das citações, então é melhor que vocês surfem pelos links aqui do lado, os links desses blogs e assim por diante!

Dos sites coletivos, indicarei três: Fábrica dos Sonhos, Recanto das Letras e Estronho.

Boa diversão e até a próxima!

Anúncios

A Leitura Acessível – Sebos e a Internet

Novamente falando sobre a acessibilidade da leitura. Então você, caro leitor, continua sem dinheiro para adquirir os mais recentes lançamentos que pululam nas estantes todos os dias? Há mais opções além da reclamação. Semana passada já tratei dos pocket books, agora é a hora de tratar de outras duas formas de conseguir bons livros por um precinho camarada.

A primeira delas pode estar perto de você, quem sabe até na próxima esquina. É um dos melhores ambientes para um amante dos livros e leituras: os sebos! Existem desde aqueles decadentes, em que o auge é o cheiro de mofo, aos mais modernos, organizados e criteriosos com suas seleções.

Um passeio em um sebo é um passeio por um mundo de imagens, cheiros e sabores. São livros de várias edições, algumas delas datadas de quase século de vida – e por que não mais de século? -, de várias partes do mundo, de todo o tipo de origem espacial e temporal. É possível encontrar até mesmo os lançamentos por preços bem menores dos que os praticados nas livrarias. Por um detalhe: todos os livros já pertenceram a outra(s) pessoa(s) antes.

Devido a este fato, o estado de conservação dos livros é variável: há aqueles que parecem recém-impressos, há outros que sofrem com a passagem do tempo e com a mão de donos pouco cuidadosos. Particularmente, nunca tive grandes problemas com livros comprados em sebos, mas ao conversar com o dono de um, ele me alertou sobre livros que chegam rabiscados à loja, o que é sem dúvida uma experiência desagradável.

Onde estão os sebos? Em todas as esquinas, ruas, cidades, basta procurar. Alguns deles, não sei se por falta de noção de raridade ou cotação de mercado, vendem relíquias por uma ninharia, é só conferir.

Está tudo muito bom, está tudo muito bem, mas na sua cidade não tem um sebo. Então é hora de conhecer o site Estante Virtual – é uma rede de sebos por todo o Brasil, basta buscar o livro desejado e pesquisar o melhor preço e localização. É um site bastante confiável, compro bastante nele, em diversos sebos diferentes e não tive más experiências. Outra opção é o Mercado Livre, de onde também já adquiri livros, sempre tendo o cuidado de observar as qualificações do vendedor.

O que abre também outra discussão: a internet e o e-commerce. Conforme comprovam as pesquisas (aqui e aqui, por exemplo), a resistência inicial em relação a comprar via internet vai sendo superada e o comércio eletrônico vem crescendo a passos largos a cada ano. No que isso pode nos beneficiar?

Além dos grandes magazines e supermercados, as grandes livrarias conquistam seu espaço on-line. “Mas o preço dos lançamentos e livros mais cotados é o mesmo das lojas físicas!”, vocês poderão me dizer. Sim, mas a loja on-line traz uma vantagem sobre a loja física: as promoções. Com um pouco de paciência, é possível comprar livros com 50, 60 ou 70% de desconto através dessas promoções, o que é sempre uma ótima e agradável experiência. Basta ficar alerta a essas promoções e, claro, também estar atento ao cálculo do frete de envio – há sites que não cobram frete para compras a partir de determinado valor.

E uma nota importante sobre a internét é a de que você pode ler ótimos livros de graça! Através do site Domínio Público, é possível baixar, inteiramente de graça, e-books de obras que já tem seus direitos em domínio público. É uma ótima pedida para os grandes clássicos!

Como já disse anteriormente, basta procurar para que a atividade de leitura possa ser possível e não muito cara!

A Leitura Acessível – Pocket Books

Primeiramente, desculpas pela falta de atualizações. Estou lendo um livro bastante grandinho e gordinho e a leitura está indo devagar, então a produção de resenhas acaba sendo comprometida. Até preciso ler alguns outros por motivo de trabalho, mas a leitura desse exemplar está realmente intrigante e instigante pelos mais variados motivos, então pode ser que algum livro fininho apareça aqui antes do gordinho.

O assunto escolhido hoje é um certo serviço de utilidade pública. Livros são, infelizmente, caros. Pagar 40, 50 reais num lançamento não é uma coisa muito bonita, a menos que o dinheiro não faça falta para outras coisas ou seja uma necessidade grande demais. Pelo menos para mim, na maioria dos meses esses cinquentinha fazem, sim, diferença. Então, ocorre uma sensação meio televisão de cachorro comigo e com as prateleiras de lançamentos, como imagino que deve ocorrer com grande parte das pessoas (claro, há as promoções, mas isso é assunto para outro post…).

Mas isso é motivo para não ler? De jeito nenhum! Existem várias opções baratas e rápidas para uma boa diversão literária. Uma delas, a que será tratada hoje, são os pocket books.

Em tradução literal, pocket books são edições de bolso, ou seja, livros de dimensões menores e papel de qualidade inferior, que são mais baratos do que as edições regulares e podem ser lidos no ônibus, metrô, salas de espera e momentos tediosos em geral, por serem práticos para carregar. E, conforme já mencionado, mais baratos.

No Brasil, claro que o “mais barato” não terá o mesmo efeito do que no mercado norte-americano, por exemplo, mas ainda assim, em comparação com a estante de lançamentos, há boas opções e boas ofertas.

Vamos às principais editoras que publicam pocket books no Brasil.

Coleção Martin Claret
A especialidade é a de livros cujos direitos se encontram em domínio público. Não se resume a livros de literatura, mas também tem vários de filosofia, ciências políticas, sociologia e outras ciências sociais afins. Ótima pedida porque possui muitos clássicos em seu catálogo, além de livros cujas edições em português se perderam no tempo e no espaço. É a coleção mais barata: os preços variam de R$9,90 a R$19,90.
Só possui uma desvantagem: alguns erros grosseiros de diagramação e de revisão em alguns livros.
Site: Clique Aqui

L&PM Pocket
Além dos livros de domínio público, alguns autores do meio do século XX, como os beatniks, Asimov, Michael Crichton, coletâneas de tirinhas, livros de culinária… Livros para todos os gostos, enfim. É a minha coleção preferida. Os preços também estão na faixa de R$10,00 a R$20,00.
Site: Clique Aqui

BestBolso
São livros mais recentes, de autores de século XX, que foram grandes sucessos e cujos direitos pertencem a alguma editora do grupo Record. A lista é bem rica, inclusive com sucessos recentes, e o preço é R$19,90.
Site: Clique Aqui

Companhia das Letras
São também livros mais recentes, de autores do século XX, que foram grandes sucessos e cujos direitos pertencem à Companhia das Letras. Possui ótimos títulos na coleção, alguns esgotados na versão “convencional”. O grande problema dessa coleção é… o preço. É uma coleção pocket salgada, com preços acima de R$23,00, que é quase o preço de alguns lançamentos mais baratos. Uma coleção pocket sem preço de pocket, é o que temos.
Site: Clique Aqui

Então, opções há para abastecer a fome literária, basta apenas procurar! Aqui apresento os quatro mais conhecidos e expostos, é só escolher o livro de sua preferência e ler!

Até a próxima e não se esqueçam de assinar o RSS!