Jogador nº1 – Ernest Cline

Na minha época (tudo bem, essa história de “na minha época” é coisa de velho saudosista, mas não sei começar de outra forma) nerd era xingamento. Aquelx menininhx meio esquisitinhx que sentava no fundo da sala e tinha gostos extravagantes era um risco de contaminação para todo um grupo de playboys praieiros e guerreiros. Lembro uma vez, eu com meus 16 aninhos na saída do colégio, conversando com duas coleguinhas: “gosto da Lisa Simpson, faria uma camiseta com a foto dela, escrito ‘nerd’”, para o olhar horrorizado de ambas. Só que os anos mudaram, veio a internet, veio The Big Bang Theory, os filmes de super-heróis e ser nerd virou bonito, cool. Virou uma tribo urbana com vestuário, linguajar e gostos próprios, como várias outras.

Leia mais deste post

Anúncios