The Crown

the-crownNão se pode negar o glamour que a realeza traz. Sejam os príncipes e princesas cheios de luxo e poder dos contos de fadas ou as excentricidades trazidas pela coluna social mais próxima, há forte apelo nos reis, rainhas, príncipes e princesas reais e imaginários. Mas tirando o luxo, glamour, pompa, circunstância, dinheiro e completa perda da normalidade por viver integralmente sob os holofotes, o que há por trás de um reinado?
E quando se trata da família real que talvez seja a mais popular do mundo, herdeiros daquele que já foi o maior império do mundo?
A série The Crown traz essa pergunta como pano de fundo.

Leia mais deste post

Game of Thrones – Quinta Temporada

shireenEu me lembro muito palpavelmente da minha reação à primeira temporada de Game of Thrones: era a volta à simplicidade dos velhos tempos, à sensação de maravilhamento que tive na leitura do primeiro livro, anos atrás – e que se opunha ao confuso, prolixo e muito pouco satisfatório quinto livro da saga, também lançado naquele ano. Era o confronto de uma história fantástica realista, com personagens carismáticos, com uma que se enfiava num espiral de confusão e desamparo, com muitas perguntas, poucas respostas e a incerteza de se haverá um dia um final (o último capítulo faz isso parecer impossível, ao menos em sete livros).

Nos últimos quatro anos, muita coisa aconteceu. Game of Thrones, o seriado, se tornou um dos maiores hypes da história – se antes éramos uma meia dúzia de nerds que tínhamos importado os livros e estávamos ansiosos por um seriado fantástico que nem sabíamos se daria certo e seria renovado, hoje estamos diante de uma franquia bilionária, com milhares de subprodutos, fortíssima presença na mídia e com público amplo e variado. A Song of Ice and Fire, os livros, continuam… como se estava. À espera do sexto livro (para quando, não se sabe), vários e interessantes contos sobre outros personagens no mesmo universo (recomendo O Cavaleiro dos Sete Reinos para uma sensação bem semelhante à do primeiro livro), um livro-cenário bem legal, que também explora personagens secundários e informações de sobra para os fãs (e que ainda não li inteiro)…

Leia mais deste post

Mad Max: A Estrada da Fúria

mad-max-fury-roadJá falei do inferno que são as expectativas. Trailer legal, o hype que já começa a ser inflado meses antes,  as redes sociais em peso falando de algo, enfim.

E às vezes nem tem tanto hype assim. Algum dia escutei que Mad Max teria mais um filme, pensei em “ah, mais um da onda de ressurreição de franquias, quem se importa” e deixei para lá. Até uma onda de críticas, pouco antes da estreia, dando conta tratar-se de um FILMAÇO. Uma crítica melhor do que a outra, certa unanimidade no ar e me despertou a vontade de ver.

E É TUDO ISSO O QUE ESTÃO DIZENDO SIM.

É dos filmes que JÁ NASCEM CULT (como, aliás, os dois primeiros filmes da franquia). Que já nascem paradigmáticos. Que já são revolucionários imediatamente.

Leia mais deste post

Game of Thrones – Quinta temporada (até agora)

gots05Então, adivinhem só o que me deu vontade de fazer hoje? Exatamente, uma “resenha” de Game of Thrones!

A última foi em… nem me lembro mais. Não me empolguei o suficiente com a temporada anterior para fazer uma resenha capítulo-por-capítulo, como de praxe. Aliás, nem mesmo nessa. Não tive muito a dizer dos capítulos especificamente, mas tenho tantas impressões soltas sobre os primeiros episódios que resolvi juntar tudo.

Primeiro, os quatro primeiros episódios vazaram na internet, então o que vou dizer pode ser notícia velha. Para mim não é, já que não baixei, não fui atrás, tou vendo legalmente e paramos ontem no episódio 4. Novidades para todo mundo só a partir de semana que vem.

Segundo, agora estamos todos no mesmo barco. Quem leu os livros, quem não leu, quem só acompanha os spoilers pela internet. Sobraram poucos plots em aberto do quinto livro e sinceramente, quero saber como essa história se encerra, quero novidades, quero ser surpreendida!

Mas, sem mais delongas, vamos aos comentários gerais.

Leia mais deste post

O Destino de Júpiter

jupiter_ascending_movie_poster_2O grande mérito/pecado de tudo o que diz respeito aos trabalhos dos irmãos Wachowski deve-se ao fato de terem sido eles os criadores de Matrix.
Não sei se você, leitor, reconheça o impacto que Matrix teve na época de seu lançamento. Foi uma quebra de paradigmas em todos os sentidos: de trama, de montagem, de efeitos especiais, de tudo. Foi um dos grandes marcos do cinema, que influenciou não apenas o gênero ficção científica/cyberpunk. E tudo o que se espera dos Wachowski, desde então, é um novo Matrix – e todos os seus filmes serão medidos com a régua matriciana.
Daí já começamos a entender porque O Destino de Jupiter é um fracasso de crítica. Porque, óbvio, não é Matrix. A trama está situada em algum lugar entre o mediano e o razoável – mas isso para quem nos deu Matrix é o Pior Filme do Mundo.

Leia mais deste post

Guardiões da Galáxia

capa_guardioesUm dos diferenciais da Marvel construído desde a Era de Prata é a presença de super-heróis humanizados e colocados em cenários realistas. Todos nos lembramos do Homem-Aranha passeando por Nova York, ou dos X-Men interagindo com os fatos da história mundial, ou até mesmo edições históricas como o especial pós-11 de setembro que mostram esse link com as pessoas e lugares do dia-a-dia. Mas o estúdio, mesmo dentro de seus quadrinhos especiais, tem espaço para a mais pura especulação e extrapolação, como seu cenário espacial.

Outra coisa que temos de admitir é que, desde quando a guerra entre as editoras se tornou transmídia, a Marvel anda ganhando de goleada. Desde a fundação do estúdio de cinema próprio e da compra pela Disney, filmes Marvel são garantia de qualidade. Aliás, não me lembro qual foi o último filme Marvel ruim (e provavelmente foi fruto de uma cessão de direitos). E com o dinheiro entrando, com projetos ambiciosos como a série dos Vingadores dando muito mais certo do que se supunha, sobra espaço para apostas em cenários diferentes e personagens desconhecidos.

Leia mais deste post

Game of Thrones: Episódio 38: The Mountain and the Viper

gots04ep08

Depois de um hiato de uma semana e de dois episódios bem emocionais (o primeiro deles, uma atuação de luxo de Peter Dinklage mostrando um Tyrion que perdeu tudo, inclusive a dignidade, expondo todo o drama familiar dos Lannister, e o segundo ele vendo uma última luz no fim do túnel, recebendo ajuda do lugar mais improvável), sendo que o anterior até teve pessoas sendo genuinamente legais umas com as outras, uma raridade em Westeros, cá estamos com o duelo do século que definirá o destino do protagonista da saga.

Leia mais deste post

Game of Thrones: Episódio 35 – First of His Name

firstofhisname5

Crime ocorre, nada acontece, feijoada. Um resumo do presente episódio em cinco palavras.

Tá, tudo bem, não foi ASSIM também, mas… Sei lá, nem tenho muito o que dizer.

Leia mais deste post

Game of Thrones – Episódio 34: Oathkeeper

podbrienne

Já está chegando o dia do próximo episódio e essa resenha ainda não saiu? Já passou o próximo episódio e essa resenha ainda não saiu? Como assim? Já fui mais eficiente no passado…

Dessa vez não tivemos nenhuma polêmica*, aliás, foi um dos episódios mais interessantes da série em suas quatro temporadas (talvez pelo desvio do livro), poucas vezes estive tão ansiosa pelo próximo episódio e seus desdobramentos! Então vamos falar do que é interessante!

Leia mais deste post

Game of Thrones – Episódio 33: Breaker of Chains

gots04ep03

Na verdade nem estou muito a fim de comentar o episódio, basta dizer que é um pouco de sossego depois de uma estreia de ritmo fortíssimo. Agora é preciso um pouco de conversa e outro tanto de exposição para seguirmos em frente pela temporada e tivemos isso de sobra nesse episódio: gente conversando, conversando, Mole Town apresentad para quando for relevante lá para frente não parecer tirada da manga, etc.

Mas queria umas duas palavrinhas sobre a polêmica da semana.

Leia mais deste post