Copa do Mundo 2014

copa

Bom, aparentemente vai ter copa. Numa imensa crise política (mas que você já viu, ou pode ver, em tantos lugares que nos absteremos de tratar do tema), mas vai ter copa. Esse evento esportivo ímpar que ocorre a cada quatro anos e, para quem gosta, é muito interessante.

Mas vamos para outra parte do assunto, pois ufanismo e (pseudo)nacionalismo você também pode encontrar pela internet inteira para todos os gostos. Vamos falar de… previsões. Daquelas coisas que a gente acha, tem certeza que vão acontecer, e queremos tirar a prova na realidade se sim ou se não. Gosto delas porque quando elas se concretizam ou não, é bom voltar atrás e ver o que achávamos que iria acontecer.

Na Copa passada, por exemplo. Todo mundo achava que a Espanha seria campeã – e foi mesmo. Mas previu-se como ela seria campeã? Ou que a França entraria em rebelião e a Itália teria uma participação medíocre? Que o Uruguai ressurgiria das cinzas? Que Felipe Melo seria vítima de descontrole emocional na hora decisiva (tá, essa todo mundo previa)?

E quais as previsões para essa copa?

Lembrando que um levantamento minuncioso da história das Copas diz que o título está na mão de poucas seleções – e não deve ir para nenhuma outra de fora desse rol. É estatisticamente correto afirmar que o título estará entre Brasil, Itália, Alemanha, Argentina ou Espanha, colocando a Holanda no meio correndo por fora (a França costuma ser forte, apesar de ter uma única Copa conquistada em casa, mas esse ano não aponta entre as favoritas/ a Inglaterra ganhou uma copa na sorte e no erro de arbitragem) – as zebras em Copas tendem a serem premiadas com a disputa de terceiro e quarto lugares.

O que dizer do desempenho de cada um, então?

brasil

Brasil

Prós: os donos da casa. Para quem viu a Copa das Confederações (os jogos foram num nível altíssimo, ao contrário do que um torneio B possa sugerir) , sabe que haverá um 12º torcedor em campo muito forte e motivador. Além do que trata-se de um time balanceado – uma das melhores defesas do mundo, senão “a” (imagino se meu pai em 1982 pensaria que viveria para ver esse dia), mas ao contrário do time defensivo de Dunga, um time que vai para frente com excelentes talentos no ataque. Talvez sinta a falta de um bom centroavante (mas quem, na geração atual? Lembrando que as promessas não vingaram), mas pode ser que nem faça falta no fim das contas. Temos também a presença de dois técnicos marcados pelo sucesso, um deles um paizão extremamente carismático. Se atropelar e efetivamente for campeão, será por merecimento.

Contras: o mesmo que nos ronda desde 1950: excesso de oba-oba. O time e a torcida tendem a achar que tudo está ganho e no momento decisivo o excesso de confiança acaba se tornando mortal. 2006 foi um excelente exemplo disso, apesar de que ali havia um tempero de arrogância que não há hoje.

italia

Ítália

Prós: uma seleção que cresce nos momentos decisivos. Deixou passar da primeira fase, ninguém segura mais.

Contras: o time ainda se remonta e se divide basicamente entre veteranos e juniores. Ou seja: ainda não treinou o suficiente e não tem o mesmo vigor do passado. Lembrando que em 2010 caiu na primeira fase de uma maneira medíocre.

alemanha

Alemanha

Prós: a pátria do melhor futebol da atualidade. MUITOS jogadores habilidosos, em todas as posições, que jogam juntos há no mínimo seis anos, muita fome de bola, grande potencial de atropelamento.

Contras: essa equipe tem a tendência de não aguentar a pressão dos jogos decisivos (um jeito bonito de dizer “amarelar”): que digam a Copa de 2010, as Eurocopas de 2008 e 2012, os jogadores reminiscentes de 2006…

argentina

Argentina

Prós: Lionel Messi. E se não é suficiente a presença dele, temos Aguero, Di Maria, Higuaín…

Contras: tudo bem, excesso de jogadores ofensivos, mas falta de defensores com a mesma qualidade…

espanha

Espanha

Prós: a atual seleção campeã do mundo, revolucionária do jogo(créditos ao Barcelona) e com talentos preciosíssimos.

Contras: claramente, o apogeu dessa seleção já aconteceu. Vivemos o período da queda. Diria mais: não me surpreenderia que ficasse para trás já na primeira fase.

holanda

Holanda

Prós: vem com um bom time e já passou da hora de deixar de ser vice.

Contras: já não tem o excelente time de 2010 (naquele ano, a Copa estaria em boas mãos independente de quem ganhasse a final) e pegou um grupo particularmente complicado.

Para mim, o título está entre essas – se for seguir a lógica mais simples, creio no Brasil, mas vejo a forte possibilidade da Alemanha estragar a festa. Tá apostado.

Como disse, campeões de copa não são surpresas, mas esse ano contamos com outros fatores: o chaveamento provocou grupos bem estranhos (temos fortes, como o grupo B, D e G e simplesmente ridículos como C e F), fazendo com que muita gente boa fique na primeira fase e encontros fortes ocorram já nas oitavas de final (sempre uma pena e uma favorecedora de zebras).

Se for para apostar em outros concorrentes, diria para abrirmos o olho com Chile, Bélgica e Gana. O primeiro tem tudo para aprontar pra cima dos favoritos do grupo B, a segunda tem uma geração especialmente inspirada e o terceiro é o melhor africano no momento (Costa do Marfim também está com bons prognósticos, pois caiu em grupo mais light).

Enfim, dentro de algumas horas a bola estará rolando, e você, qual a sua previsão?

***

Até a próxima!

Anúncios

3 Responses to Copa do Mundo 2014

  1. “Estudos em homenagem à Mãe Dinah” é ótimo. 😀

  2. O Brasil vai ser arrastado a todo custo para a Final, na bola, no apito, do jeito que der. Mas já mostrou que alguns jogadores ainda estão muito abaixo da performance da Copa das Confederações e a defesa não é tudo isso que dizem. (Como em 2010, quando disseram que era a “melhor do mundo”, mas foi a única a levar gol d Coreia do Norte.) Não fujo muito da opinião geral sobre os rivais, mas penso que a Espanha ainda deve ser respeitada, a Alemanha pode afinal encontrar maturidade emocional, a Argentina pode equacionar suas deficiências defensivas e mostrar o melhor ataque do mundo atualmente. Não aposto minhas fichas no Uruguai, na Inglaterra, na França, nem mesmo na Itália. O Chile ainda estou pagando para me convencer e Gana presumo que restringe suas façanhas ao futebol olímpico. A Holanda sempre é forte, mas já teve times melhores. Já a Bélgica (sensação nas Eliminatórias) ou algum outro europeu inesperado (até a Croácia!) podem jogar água no chope. Acho bom lembrar que em 2002 o Brasil praticamente não tinha adversários, e a verdadeira Final foi contra a… Turquia!!… e não contra a Alemanha, que foi presa fácil. O Brasil sofreu duas vezes contra a Turquia, para ganhar roubado e o mesmo se pode dizer do jogo contra a Bélgica, que surpreendeu. Na Copa de 2006 o Parreira foi de uma incompetência atroz (só tinha “gato gordo” naquele armazém), estava na cara que o Brasil não tinha futuro. Em 2010, o Dunga (o pior técnico da História da Seleção) montou um time de brucutus retranqueiros e colocou a responsa em cima do joelho podre do Cacá. Quando o barco estava afundando contra a Holanda, o Dunga olhou para o banco de reservas e só tinha os “volantes fechados” com ele, os cabeças de bagre “homens”. Enquanto isso, os “moleques” talentosos estavam vendo o jogo na TV (Neymar e Ganso).

    • Concordo com grande parte, principalmente a dos botinudos de 2010 e da falta de ritmo de alguns jogadores. Na verdade soltei até um novo bolão: quem vai entregar a rapadura, Júlio César, David Luiz ou Neymar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: