Game of Thrones: Episódio 21 – Valar Dohaeris (HBO)

gameofthroness03sansaEntão depois de um longo e tenebroso ano de espera cá estamos com a terceira temporada de Game of Thrones! Eeee!!! Nossos personagens prediletos estão de volta para terem suas vidas cada vez mais complicadas (senão ceifadas) por uma guerra de poder que se intensifica cada vez mais quando novos jogadores aparecem.

 Antes de falar do episódio em si, queria fazer um comentário: esse ano, achei tudo muito mais bonito. Não sei se é porque a verba aumentou ou que, como não precisam gastar fazendo peças de decoração do zero, podem melhorar as coisas novas, mas achei que toda a produção, que já era belíssima, ficou ainda melhor. Os figurinos estão muito, mas muito mais bonitos comparados com os da primeira temporada, assim como cenários e demais adereços (para não falar das locações, apesar de não termos nada muito impressionante neste sentido nesse episódio em específico, em que tudo que não se passava dentro de casas e ambientes fechados era praticamente CG mesmo). Reclamei muito, principalmente das roupas, na primeira temporada, que tava tudo meio pobre demais, mas nessa temos muito mais luxo.

 Mas vamos ao que interessa que vocês estão esperando, né?

  • Uma coisa boa: claro que um primeiro episódio tem de situar o público, mostrar quem são os personagens mesmo e onde eles estão para quem porventura tenha esquecido no último ano, fazer uma introdução para ninguém se perder, então ele é tradicionalmente lento. Mas a impressão que se dá é que este ano, ao invés de cinco, seis episódios arrastados antes da coisa começar a acontecer, as coisas já se aquecerão logo no começo da temporada – o que é ÓTIMO. Como temos personagens demais esse ano, não apareceram todos hoje (sdds Arya =/), mas até melhor gastar mais tempo em cada um dos personagens do que passar tudo corrido ritmo de videoclipe pra passar todo mundo sem muita coerência.

  • A temporada começa exatamente onde a última terminou. Exatamente mesmo, no prosseguimento da última e impactante cena do ano passado, antes mesmo da abertura. É mais ou menos a adaptação do prólogo do terceiro livro, A Tormenta de Espadas, apesar de uma mudança que me cegou para todo o resto: O QUE O GHOST/FANTASMA ESTÁ FAZENDO QUE DEIXOU JONJONZINHO DE LADO? A comida do Night’s Watch tá mais gostosa? Ele não foi com a cara de Ygritte? O pessoal não quer gastar em CG com os lobos já que dragõezinhos são mais legais? Enfim: O QUE O RAIO DO LOBO TÁ FAZENDO ALI?

  • Depois a abertura (com Winterfell soltando fumacinhas, já que terminamos a temporada passada com o castelo sendo incendiado) e algumas pistas de que haverá mais lugares para ir esse ano.

  • Como disse, tudo começou mais ou menos do ponto onde tinha parado: King’s Landing está sendo reconstruída depois da batalha, Bronn está pegando a mulher nua do episódio, Tyrion e Cersei estão demonstrando seu amor fraternal. Nenhuma novidade ali, no máximo uma cena de “disseram que você tinha perdido o nariz, mas nem foi tão ruim assim”, dando aquela piscadinha para quem leu o livro. Ainda sobre o amor familiar, vemos Tyrion conversando com seu pai e ficando pequeno (sem trocadilhos) perto dele. E sim, ele não merece nem mesmo um “muito obrigado” por seus melhores esforços para ter mantido a família a salvo na temporada passada, como seu pai deixa bem claro.

  • Nesta temporada, Jon tem de deixar de ser Jonjonzinho para se tornar um herói. E descobrimos que o rei dos selvagens é ninguém menos do que Júlio César, ainda que com o cabelo ensebado do professor Snape (não que na neve alguém vá realmente se preocupar com isso, mas ainda assim, né). A cena bem parecida com sua equivalente no livro, com Jonjonzinho percebendo que vai ter de ser muito mais esperto do que é de verdade para se manter vivo. E, como todos sabemos, ele não sabe nada. (por falar nisso, gosto da Ygritte da série, muito mais truqueira e despachada do que eu imaginava no livro).

  • Sansa está vendo os navios partirem junto com Shae (uma aliança iniciada na segunda temporada e muito, muito promissora – apesar de que imagino que o destino da Shae vai ser alterado, mas enfim) e criando histórias interessantes para eles, pois a realidade ou é cruel ou é desinteressante (um cinismo que a sonsinha da primeira temporada adquiriu rapidamente). E lá vai o tiozão creepy cheio de segredinhos prometer que irá levá-la embora, mas ela tem de agir direitinho para tal – e a resposta que ela dá, ao invés da ingenuidade da Sansa do livro, revela um cinismo também crescente.

  • (algo que acho muito interessante é o fato da atriz que faz a Sansa, além de crescer para ficar linda é muito, muito alta comparada ao resto do elenco. O Littlefinger ao lado dela não me parece tão ameaçador pela força física).

  • Também há o duelo entre Shae e Ros (que, creio, irá pegar parte das funções da outra personagem). Interessante.

  • Robb, desejoso de prender sua mãe por ter libertado Jaime Lannister na temporada passada, vai visitar as ruínas de Harrenhall (lembram onde Arya passou a temporada passada?). Achei meio sem propósito a sequência, bem como a apresentação de Qyburn, mas logo pensei: o castelo tem de estar habitado para que outro personagem passe por lá posteriormente – e houve coerência. Então tá ok.

  • Também vimos que Davos está vivo (até entendo por que essa cena não aconteceu no último episódio da temporada passada) e querendo alertar Stannis, seu senhor, sobre a Mulher Vermelha. E TOMARA que a série a continue mostrando sob essa perspectiva, pois garanto que foi uma das questões que mais me decepcionou no quinto livro…

  • Uma personagem bastante ampliada, que, aliás, nem aparece direito nos livros: Lady Margaery Tyrell do Povo. Boazinha, atenciosa com os mais pobres, linda, uma perfeita sweetheart em comparação à devassidão loura de Cersei. E a rivalidade entre ambas já começa a florescer, com ameaças veladas em palavras corteses. E Joffrey apaixonadozinho. De certa forma, imagino que se pintará um quadro meio Lady Di da personagem (o que, no contexto, ficará cada vez mais interessante de se ver).

  • Dany diz: “I need an army!”. Sabemos disso desde a primeira temporada, está virando mais catchphrase do que “You know nothing, Jon Snow”. Podemos presumir também que sua postura anti-escravagista (e como o mercador de escravos a destrata) causarão problemas em breve. E temos a volta de… BARRISTAN SELMY! Sem disfarces ou enrolações até porque conhecemos o ator da primeira temporada – e sintetizando tudo. Aliás, a trama da Dany está beeem acelerada, muita coisa foi condensada ou omitida, além de que acredito que as coisas serão mais condensadas ainda. Bem capaz de essa temporada cobrir todo o seu arco no terceiro livro e a partir da próxima já entremos no quinto livro. (E está plantado um desentendimento com seu fiel escudeiro Jorah Mormont, que também não sei se será desenvolvido como no livro).

Por hoje é isso e começam as dores e delícias de esperar uma semana pelo próximo episódio! Snif! E até semana que vem!

P.S.: Gosto de ilustrar os posts, mas o site de screencaps que eu usava não existe mais. Alguém sugere algum?

***

Até a próxima!

Anúncios

7 Responses to Game of Thrones: Episódio 21 – Valar Dohaeris (HBO)

  1. marcelanering says:

    Que saudadeees dos seus posts!
    Que saudade de GoT… A espera foi longa mas o resultado MUITO satisfatório!
    É engraçado porque apesar de saber tudo que vai acontecer (tirando, claro, algumas adaptações) eu fico tããão nervosa…. hahahahha
    É muito amor.

    Sim, o primeiro ep foi mais devagar, bem ambientação da trama mesmo. Mas com certeza essa temporada vai ser bem mais animada. Tanta coisa boa pra acontecer!

    Gostei particularmente que condensaram MUITO a parte da Dany (os imaculados demoraram… sei lá, umas 300 págs pra aparecer?) e isso era mesmo preciso pra dar dinamismo!

    E o tamanho que estão os dragões?? ❤

    Gostei da cena da Margaery e Joffrey no meio do povo…

    Acho que teremos boas emoções já no próximo ep!!

    • Eu tb achei! E como acho que esse ano as adaptações serão mais livres, tou com medo de tudo! Lembro ano passado, no sequestro dos dragões, que fiquei toda O_O e agora? Quero mais disso esse ano!

  2. Marcos says:

    Ahh, as resenhas voltaram!

    Eu gostei bastante do episódio. Entendo que um primeiro episódio recapitule os personagens e monte o tabuleiro para o que ainda está por vir, e isso em si não seria um problema, só faria com que o episódio não pudesse ficar entre os melhores da série. Mas achei tão cheio de diálogos ágeis e inteligentes e divertidos que ele foi um ótimo episódio sendo um episódio de introdução.

    Diálogos muito legais entre
    – o bromance Tyrion-Bron (fizeram uma paródia “One and a half man” http://www.youtube.com/watch?v=Zi358XpWQwk “In the game of thrones they’re playing like a team”),

    – Tyrion e Tywin (expondo muito quem são os dois personagens e plantando sementes. E o legal é que mesmo o Tywin sendo simplesmente cruel com o filho, o que ele fala não é completamente absurdo. Faz sentido pra ele dizer “Eu peço um buquê toda vez que sofro uma ferida em batalha?”)

    – Margaery-Cersei-Joffrey. Joffreyzinho parece que tá tentando conquistar a Margaery, nem deu sinal do nojo que costuma ser. E Cersei superciumenta (a cara dela qdo o Joffrey diz que a mãe tá ficando velha é muito boa). Alguém falou numa resenha por aí que os Tyrell são tão calculistas e sedentos de poder quanto os Lannister, mas enquanto o pessoal do Leão acha que porretes e fome são uma boa maneira de manter a ralé no lugar, os Tyrell apostam no pro bono.

    “Queensguard” 😄

    Visualmente ficou bem mais bonito, né? Orçamento crescendo (não o suficiente para mostrarem a luta com os White Walkers, mas beleza). Mas fico com uma pulga atrás da orelha. A Cersei e a Dany são loiras e tem a sobrancelha castanha. Será que ficaria mto estranho pintar a sobrancelha?

    • Isso das sobrancelhas foi dito logo que lançaram a série e pessoalmente acho que ficaria estranho demais. A própria atriz que faz a Dany, questionada sobre, respondeu brincando que os Targaryen gostavam de tingir as sobrancelhas para ficarem mais expressivos. E elas ficam mais bonitas assim do que com as sobrancelhas descoloridas, creio eu.

      Quanto ao resto, concordo com tudo. A gente vê personagens pelos olhos dos outros, então os julgamos como os outros – vi ontem, acho, alguém dizendo que o Tyrion era um playboy come-dorme até o momento em que descobriu que era bom em política. Não dá para dizer que o Tywyn, na perspectiva dele, esteja errado (nem em alguns atos questionáveis que faz ao longo da série). Só que como vemos do lado do Tyrion, o achamos um monstro injusto. Isso é muito interessante e rico.

      O mesmo vale para os Tyrell. Nós os vemos pelos olhos dos outros (os próprios Loras e Margaery). Não sabemos como eles são na terra deles, com o povo deles. E se eles forem tão amados como os Stark no norte? E, apesar da roupagem de Lady Di ser um jogo político óbvio, eles realmente gostam do papel de protetores, como os Stark gostam? Nós os vemos pelos olhos dos adversários – e para eles são um bando de dissimulados oportunistas (como se todos ali, menos o Ned Stark que caiu nessa de ingênuo, não fossem oportunistas). Enfim.

  3. Bruno says:

    Gostei do episódio. Mas estou curioso como os novos personagens vão ser introduzidos, e como algumas mudanças na temporada anterior vão ter consequências agora…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: