Retrospectiva 2012

Se você está lendo esse post agora é porque o mundo não acabou (então, até a próxima profecia!). Fins do mundo à parte, 2012 foi um ano bem interessante, como todos os anos são, com seus altos e baixos. Está na hora de fazer aquela análise do que aconteceu e do que deixou de acontecer neste ano, de extrair das coisas boas e ruins aquilo que elas têm de melhor a ensinar e começarmos renovados o ano que se anuncia.

Mas antes disso – e antes de irmos pra farra, nos embebedarmos com espumante vagabundo e cairmos pelas sarjetas – por que não relembrarmos alguns destaques de 2012?

O Pior do Ano

Vamos começar pela ruindade, por aqueles livros que são engraçadíssimos só que pelos motivos errados, que nos mataram de raiva pela chatice, pela trama equivocada, pelo ritmo de uma lesma preguiçosa,pela diversão tão grande quanto tentar conversar com algum SAC pelo telefone, pelos personagens tão carismáticos quanto criança dando birra em fila de supermercado… Enfim, tem pra todos os gostos. E porque todo mundo, lá no fundinho, é um pouquinho masoquista.

4) Cinquenta Tons de Cinza – E. L. JamesDispensa comentários

3)  Cinquenta Tons Mais Escuros – E. L. James

2) Cinquenta Tons de Liberdade – E. L. JamesSó porque não é tão involuntariamente engraçado quanto os outros…

E… O que pode ser PIOR do que os 50 Tons de Vergonha Alheia?

1) A Maldição do Tigre – Colleen HouckAHUAHUAUHHUAHUAHUAHUA amor puro esse aqui ❤

Também tenho dois prêmios especiais:

O Pior Final do Ano: Flashforward, de Robert J. SawyerO livro começa bem, a ideia é boa, mas a trama vai murchando igual balão furado até virar um pedaço de borracha colorida jogado num canto.

Troféu Tartaruga do Ano:  The Eye of the World – Robert Jordan Arrastaaaaaaaaaaaaaaado… Vale só pela minha persistência e paciência de termos ido juntos até o final da leitura. Não de forma indolor…

O Melhor do Desafio Literário

Mas agora vamos falar de coisa boa, de câmeras tek-pix, né? Como todo mundo já está cansado de saber, esse ano participei do Desafio Literário, foi uma experiência bem legal e tudo. Mas quais foram minhas leituras preferidas dessa lista?

5) O Rei do Inverno, de Bernard CornwellSó porque não pensei que fosse gostar e gostei bastante, ao ponto de querer ler o resto da série!

4) Spartacus, de Howard Fast Porque grandes histórias ultrapassam a barreira do tempo e das gerações e podem ser atuais mesmo dois mil anos no futuro.

3) Por Favor, Cuide da Mamãe, de Kyung-Sook Shin Uma história muito delicada e cheia de sentimento sobre a figura que sempre uniu a família, mas que só mostrou a todos seu grande papel em sua ausência. Recomendo acompanhar de balde para recolher as lágrimas.

2) Relatos de um Certo Oriente, de Milton HatoumTambém sobre uma matriarca e principalmente sobre as coisas que se escondem nas alcovas e quartos escuros das famílias exemplares de comercial de margarina.

1) Maus, de Art SpiegelmanSe tem uma palavra sobre a graphic novel? Vamos à óbvia, sobrevivência. Uma história crua, real e emocionante sobre sobreviver a um dos piores horrores da humanidade.

Os Destaques do Ano

Como todo ano, gosto de destacar o melhor de autores nacionais, iniciantes, de editoras mais underground, já que a melhor propaganda continua sendo o boca-a-boca. Podem encomendar os livros abaixo sem medo, foram os destaques do ano do blog.

4) A Sombra no Sol, de Eric Novelloas reflexões sobre a vida de um garoto de programa. Nada são flores e tampouco tempestades e este é um livrinho de memórias-pensamento muito interessante.

3) Distúrbio, de Valentina S. Ferreiraos maiores horrores às quais uma criança pode ser submetida, narrativa crua, porém terna. Recomendado.

2) A Morte É Legal, de Jim Anotsuquando a mais clássica e surreal das fantasias se encontra com os dramas mais reais da juventude. 

1) O Alienado, de Cirilo S. Lemosum tour de force da mais estranha ficção com uma excelente narrativa. O melhor lançamento do ano e um senhor cartão de visitas como livro de estreia.

Os Favoritos do Ano

E, claro, além das excelentes dicas já citadas (bom, nem todas, tem uma longa lista de “corra que é uma cilada” literária), tiveram alguns livros que por um motivo ou outro marcaram bastante. Ficam as dicas dos favoritos da estante desse ano:

4) Nihonjin, de Oscar Nakasatopolêmicas à parte, uma história delicada e sensível sobre a família e as mudanças inexorveis na tradição. 

3) O Rei Mago, de Lev Grossman continuação do já muito bom Os Magos e um retrato fiel da depressão, recuperação e do encontro de um rumo e da auto-descoberta.

2) A Lista Negra, de Jennifer Browntambém um relato de sobrevivência, das consequências das ações impensadas e do bullying (ou das redomas que criamos sobre nós mesmos). Leitura forte e recomendada, esqueça preconceitos contra young adult.

1) A História da Aia, de Margaret Atwood mais do que uma ficção, um apelo para a realidade. Mais do que uma visão do futuro, o presente. Leitura recomendadíssima.

***

E eis um 2012 muito interessante! Que venha 2013!

Até a próxima, com mais livros!

Anúncios

One Response to Retrospectiva 2012

  1. Olha, muito amor pela tua resenha do livro do tigre lá. Os comentários fazem o meu dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: