Spartacus – Howard Fast

Este é desses livros que contam uma história que todo mundo já ouviu (aliás, é a base para uma de suas versões mais famosas, o filme clássico de 1960 com Kirk Douglas no papel principal) e que atualmente, graças ao seriado também homônimo (que pode não ser lá um bom seriado mas é divertido :P), ganhou uma nova versão. É também uma dessas incríveis histórias reais que sobrevivem ao tempo e são compartilhadas pelas gerações.

 Essa versão foi escrita pelo autor norte-americano Howard Fast no auge do macartismo, a perseguição nada velada aos comunistas. A obra, com viés marxista bem explícito (o conceito de luta de classes está em todos os lados, até literalmente, e como se isso não estivesse claro o suficiente em determinado ponto um personagem vira e diz algo mais ou menos assim: “não trabalho com escravos, só com assalariados, porque já que eles recebem pagamento nunca vão se rebelar”), é um lembrete que, apesar da época difícil, houve desde o início da humanidade aqueles que deram a vida pela liberdade e que cabe a cada um, independente da época, seguir seu exemplo.

  Leia mais deste post

Anúncios

Game of Thrones – Episódio 19: Blackwater (HBO)

Estou arrepiada. Estou MUITO arrepiada. Desliguei a TV e estou escrevendo essa resenha (coisa que não costumo fazer porque prefiro “digerir” o episódio antes de opinar sobre X ou Y, acho que fica mais completo). Minhas expectativas para esse episódio em especial estavam altíssimas e elas foram superadas, ainda estou completamente sem palavras. Sério, se eu reclamei da ausência de dragões e de lobos pela série e eles usaram as verbas dos efeitos especiais todas para este episódio, parei de reclamar e não reclamo mais!!!

Leia mais deste post

Sagas 3: Martelo das Bruxas – Vários Autores

Já fazia tempo que queria conferir o trabalho da editora gaúcha Argonautas (é tão legal ver a variedade crescente de temas, locais e pessoas que a literatura fantástica nacional proporciona!). Eles possuem um projeto interessante chamado Sagas, que são antologias temáticas com uma pegada mais pulp (como a capa sugere) de bons autores convidados e tamanho reduzido, o que influencia diretamente em seu preço. Até agora foram lançados dois volumes, mas o terceiro e mais recente me chamou a atenção pela temática: como o título já sugere de imediato, trata-se de uma versão fantástica da inquisição.

Como você, meu bem-informado leitor, bem sabe, a perseguição à bruxaria (não necessariamente sob a Inquisição) está muito relacionada a uma religião, agora dominante, que desejava destruir os últimos vestígios de paganismo havidos na Europa medieval e que aliou-se a uma perseguição ao feminino e suas artes (como o ciclo dos nascimentos, tradicionalmente “assunto das mulheres”, e a cura pelas ervas). Foi uma época especialmente difícil para ser mulher (como se houvesse época fácil, mas essa se destaca), principalmente porque qualquer uma poderia ser acusada de bruxaria por qualquer motivo e os processos eram bastante precários – para quem se interessa em saber a injustiça destes julgamentos ajudou a prática jurídica a evoluir, mas enfim.

Leia mais deste post

Game of Thrones – Episódio 18: The Prince of Winterfell

Um episódio parado levando em consideração que além desse teremos apenas mais dois para fechar a temporada. Apesar de algumas tramas para essa temporada provavelmente já terem se encerrado aqui (sinceramente, se for para vermos de novo Robb, Catelyn, Jaime e Tywyn esse ano que seja só em passagens rápidas) e outras estarem encaminhadas, acho que poderíamos ter visto no mínimo a Casa dos Imortais já neste episódio – e deixado o próximo para o clímax da temporada. Mas enfim.

Leia mais deste post

Game of Thrones – Episódio 17: A Man Without Honor

Depois da chuva de emoções que foi o episódio de semana passada, o dessa semana foi mais calminho, mas com ação o tempo todo. Também achei o episódio engraçadinho, algumas cenas de humor voluntário e outras não e com um final chocante. Bom, vamos lá.

Leia mais deste post

Game of Thrones: Episódio 16 – The Old Gods and the New

Confesso que esse foi o primeiro episódio da série que me deixou realmente sem fôlego! Mais do que sem fôlego: ANSIANDO a chegada da semana que vem e do próximo episódio! Se as mudanças na história estavam sendo sutis (supressão de plots, de personagens terciários e aceleradas gerais na trama), agora tudo mudou. Agora, ninguém mais está seguro, nem mesmo os fãs que leram os livros.

Leia mais deste post

Game of Thrones – Episódio 15: The Ghost of Harrenhall

A presente blogueira estava de feriado, então nem deu para resenhar antes, mas agora chegamos à metade da série! Já começo a ficar com saudade, sério, por mais que ainda faltem cinco episódios! Mas vamos lá às considerações de hoje:

Leia mais deste post