Boletim Leitura Escrita #4

Nesse boletim temos duas notícias bem legais para os leitores do blog!

A Editora Draco completou dois anos no último dia 28 (parabéns!) e para comemorar está fazendo uma superpromoção: na compra de dois ou mais livros do catálogo (exceto lançamentos), desconto de 50% no valor de capa + frete grátis!

Eles tem vários livros legais (vários até já resenhados aqui anteriormente), então tá aí a oportunidade de ler bons livros por um precinho camarada (e ainda incrementar os presentes de fim de ano, ho ho ho!)

CLICAR AQUI para ir para a página da editora e saber de mais detalhes para aproveitar a promoção! =D Não percam, porque está imperdível mesmo! E atenção, só vai até dia 05/12, então corram lá para aproveitar!

***

A outra notícia é uma espécie de “odds and ends” bem particular (e bem legal para as pessoas envolvidas :D)

Deem só uma olhadinha na questão 10 da  prova de vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que aconteceu nesse último final de semana. Reconhecem a capa ali impressa? 🙂 E o site de onde ela foi retirada? :)))

É muito, muito muito muito legal conseguir esse tipo de abrangência, dá aquele orgulhinho gostoso de trabalho que vale a pena. Fiquei muito feliz em ter ajudado a divulgar o livro (e com certeza quem elaborou a prova deu uma lidinha aqui, né, para saber do que se tratava), todos os parabéns do mundo também para o Pedro Vieira, mostrando que a nova geração de autores brasileiros já está virando até mesmo matéria de prova!

(e só pra deixar bem explícito a resposta é a letra D, ok?)

***

Até a próxima!

Anúncios

Assando Bolos em Kigali – Gaile Parkin

Um desses lugares comuns bem verdadeiros sobre livros e leituras é sua capacidade de nos transportar para outras terras, viver culturas diferentes da nossa e conhecer maneiras novas de se pensar. É uma oportunidade única, pegando autores e histórias certas, de conhecer muito mais sobre o mundo e seus habitantes do que os atlas geográficos ou enciclopédias.

Já há algum tempo ando interessada em ler histórias de lugares diferentes da minha cultura brasileira, de classe média e moradora do sudeste (depois de quase vinte anos de interior agora ando me aprimorando nas artes de “moradora de cidade grande”), assim como da cultura anglófona quase onipresente nos livros de ficção, no cinema e na TV mais comerciais. Gosto de conhecer o diferente, saber como as coisas acontecem aqui e acolá do mundo e que no fim das contas pessoas são pessoas, onde quer que elas estejam e como quer que elas vivam.

Leia mais deste post

100.000 visualizações!

Hoje, quando estava vendo as estatísticas do blog, tive uma pequena e agradável surpresa:

Isso mesmo, o blog bateu a marca de cem mil visualizações!!!! Claro que não foram cem mil pessoas diferentes que vieram aqui (na verdade, às vezes creio que são só umas pouquinhas que vem aqui e ficam apertando F5, snifff), e dessas pouquíssimas deixaram comentários para dizer quem são, mas fico muito feliz de que o conteúdo aqui já foi mostrado cem mil vezes!!! Só tenho a agradecer a vocês pelas visitas e para aqueles que gostaram daqui e voltam sempre. Espero que logo esses cem mil virem duzentos mil e, quem sabe ainda no tempo de vida desse blog, um milhão!!!! (sonhar é bom, né, hehehe).

Agora um presentinho para vocês: algumas pessoas que chegaram ao blog procurando por coisas… estranhas no google. Algumas são completamente sem noção, outras mal-educadas, mas todas geraram umas boas risadas (e, claro, uma das partes legais de ter um blog é poder rir das buscas que não tem lá muito a ver com o tema – ou até tem – que chegam até aqui). Vamos lá:

Eles variam do filosófico (como “o ladrão só vem para matar, roubar e destruir” ou “quando o silêncio e a saudade andam juntos”), de perguntas bem pouco convencionais (como “visitar o laboratório de Brás Cubas” ou “um resumo bem parecido com a história do corcunda de notre-dame”), passando pela Regra 34 (podem escolher sua pornografia predileta acima) ou o nonsense completo (como “orcs imperadores” ou “parararararam letra”).

Claro que todos esses são só amostrinhas das coisas que vemos todos os dias nas estatísticas! 😀

Mas enfim: queria só agradecer a colaboração de todos vocês, o carinho, a atenção e multiplicar por alguns milhares essas visualizações! E logo (mês que vem!) temos o aniversário do blog para comemorar!

Até a próxima!

Reino das Névoas – Camila Fernandes

A proposta desse livro é trazer “contos de fadas para adultos”. Não que, em sua origem, contos de fada tenham sido histórias infantis, como a própria autora esclarece no prefácio: eram histórias moralizantes, que davam conselhos e a punição de maus atos, principalmente para adultos ou jovens em formação para a vida. As versões que conhecemos hoje, de certa forma pasteurizadas, surgiram a partir dos trabalhos dos Irmãos Grimm e de Charles Perrault, que recolheram essas histórias e as recontaram de maneira mais leve.

Mas o “para adultos” do título também pode ter uma outra interpretação. Não diz respeito apenas a cenas de sexo e violência mais cruas, mas ao que acho principal no fato de ser adulto: ter de fazer escolhas, nem todas fáceis, nem todas simples, e viver com o peso de suas consequências. Sabem aquela história batida dos grandes poderes e grandes responsabilidades? Mais ou menos isso.

Então, com essas prerrogativas em mente, a autora traz uma coleção de contos de fadas modernizados – e deliciosos, li o livro em uma tarde, não conseguia largá-lo – e adultos. Toda aquela atmosfera mágica de contos de fada está presente e a narrativa é simplesmente deliciosa de se acompanhar. A autora conseguiu pegar o espírito dos contos que lhe servem de inspiração, alguns deles até mesmo recontados aqui, como A Bela Adormecida, Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve e mesmo A Bela e a Fera (evidentemente não a versão da Disney). Outro ponto forte são as ilustrações para cada conto, também obra da autora (que é ilustradora), afinal um livro de contos de fadas não poderia passar sem ilustrações, poderia?

Leia mais deste post

O Incêndio de Troia – Marion Zimmer Bradley

Esse livro tem historinha pré-resenha. Pode não ser um dos grandes ou a obra-prima da Marion Zimmer, mas é meu livro predileto dela, de longe (mais do que As Brumas de Avalon ou qualquer outro trabalho). Talvez um dos meus livros preferidos de todos os tempos, se bobear, por mais que não seja o mais brilhante que já tenha lido, em roteiro ou desenvolvimento.

Conheci esse livro no primeiro semestre de 2005, em meus intermináveis passeios pela biblioteca da UFV. O livro tinha tudo para me agradar: escrito por uma das minhas autoras preferidas, tendo por base a mitologia grega e com uma protagonista ao que tudo indicava forte. Comecei a ler naquela tarde mesmo, numa aula de Introdução à Economia (lembro da época que li o livro pela época que fiz a matéria, também) sentei na última fileira , coloquei o livro no colo e fiquei lendo…

No começo foi tudo estranhamento, até porque o livro conta a história pela perspectiva de Cassandra (ou Kassandra, para respeitar a transliteração original), a sacerdotisa de Troia filha de Príamo que foi amaldiçoada ao recusar Apolo – ela teria o dom da profecia, mas ninguém acreditaria nela. E, em se tratando do viés feminista e pagão da autora, óbvio que as coisas seriam bem diferentes da Ilíada ou de qualquer autor clássico. Quando fechei o livro (e não levei mais do que cinco dias para lê-lo, isso no meio do período letivo e com quase 600 páginas – ah, fui envelhecendo e perdendo ritmo de leitura, como lidar :'(), não sabia sinceramente o que tinha achado dele, se tinha gostado ou odiado.

Leia mais deste post

A Esperança – Suzanne Collins

Como vocês podem relembrar aqui e aqui, o blog está acompanhando a trilogia Jogos Vorazes, e nada mais natural (ainda mais sabendo que a adaptação para o cinema estreia no começo do ano que vem) do que conferir o volume que encerra a franquia (e encerra mesmo, sem chances de continuações) – ainda mais quando o segundo livro, Em Chamas, terminou completamente em aberto.

Vamos lá: o primeiro Jogos Vorazes foi um livro que me pegou desprevenida – apesar de conhecer a história em linhas gerais, de nenhuma maneira poderia esperar o que encontraria ali, e fui pega de surpresa pela trama bem mais densa do que o normal de romances young adult, por uma personagem que podia se lamentar demais mas que também era bem mais forte do que as protagonistas de young adult geralmente o são, de uma tensão seja ela física ou emocional também bem mais intensa do que a média.

Só que esse imediatismo, essa tensão,  acabou sendo diluída pelos livros seguintes e A Esperança, o fecho da série, encontra-se aquém de tudo o que o primeiro livro prometeu. Bom, vou precisar de alguns spoilers (mas não tantos que a leitura fique insuportável) para resenhar, então se você não leu os livros anteriores, esteja avisado.

Leia mais deste post

As Virgens Suicidas – Jeffrey Eugenides

Confesso que não vi o filme, apesar de já ter ouvido falar bastante por dizer respeito a uma diretora que gosto muito do trabalho, em geral (a Sofia Copolla, seu trabalho de estreia) e a uma atriz que costumo gostar dos trabalhos (a Kirsten Dunst), o que é uma grande falha na minha cinefilia (ok, já houve uma época na vida em que assistia a mais filmes do que hoje).

Como diz o texto da contracapa, ao contrário do que pode parecer, o livro está muito mais para o irônico do que para o triste – como o título revela, é a história de cinco jovens irmãs, as Lisbon, que se suicidam ao longo de um ano. Só que, apesar da tragédia, é muito mais um conto sobre a adolescência, sobre os meninos incapazes de entender o mundo secreto das meninas (e no início da adolescência meninos e meninas parecem mesmo seres de universos diferentes) e sobre a vida nos subúrbios de classe média norte-americanos, tudo com uma enorme dose de ironia.

Leia mais deste post

Lançamentos Draco: Novembro e Dezembro!

Fim de ano tá chegando, as festividades da época também, amigos secretos vêm e vão e precisamos de opções de presentes. Sabendo disso, que tal dar uma olhada nos próximos lançamentos da Editora Draco? 🙂

Terra Morta: Fuga – Tiago Toy

Em Terra Morta: Fuga, o leitor acompanhará uma saga de sobrevivência ao terrível mal que assolou o interior de São Paulo e agora se dirige à capital.

Tiago é um rapaz introspectivo que sempre sonhou em viver na megalópole de São Paulo e buscar novos desafios. Só não imaginava que sua chance chegaria da pior maneira possível. Jaboticabal, sua cidade natal, é o cenário de um terrível apocalipse zumbi, uma tragédia que parece saída de um videogame ou filme de terror.

De repente, o jovem acostumado a treinos de parkour e muito trabalho precisa lutar para sobreviver. Nenhum local é seguro, ninguém mais é confiável, água e comida não são mais garantidas no dia a dia. Mesmo que a mente custe a acreditar, não há tempo para duvidar da realidade. A única opção é fugir.

A cada pessoa que Tiago encontra, uma surpresa. Aliado ou inimigo? Nunca uma certeza.

Tiago e seus companheiros deverão enfrentar o passado e seus medos, e em meio a um mar de zumbis canibais, descobrirão que o maior inimigo ainda são os humanos.

Descubra a origem da infecção enquanto corre sem parar, uma aventura dramática que é sucesso na internet e agora se torna uma série de livros. Pegue apenas o necessário e corra sem olhar para trás.

Sobre o autor:

Tiago Toy
O nome real é proibido mencionar, assim como sua idade. Nasceu por engano em uma cidadela no interior de SP. Já atuou, desenhou, dançou e cantou. Em 2009 foi pra capital em busca de seu destino com 50 reais e 30 miojos na mochila. Escreve nas horas vagas. Seu primeiro livro surgiu há 2 anos por acaso – Terra Morta – e arrebanhou uma fervorosa legião de zumbis. Ops, fãs. Adora cappuccino e sente saudades de sua gata. Não gosta de barulho nem de pessoas efusivas. Tem certa dificuldade em dialogar conclusivamente… Na verdade, não gosta de dialogar.

Terra Morta: Fuga
Autor: Tiago Toy
ISBN: 978-85-62942-32-7
Gênero: Terror – Literatura Fantástica – Fantasia Urbana
Formato: 14cm x 21cm
Páginas: 248
Preço de capa: R$ 44,90
Disponível em: 10/11/2011

 Para tudo se acabar na quarta-feira – Octavio Aragão e Manoel Ricardo

Dizem que uma das origens da Intempol, a Polícia Internacional do Tempo, ocorreu no ano de 1998, como cenário para o conto Eu Matei Paolo Rossi, de Octavio Aragão. Outros relatos optam pelo ano 2000 como ponto de partida, com o lançamento do livro Intempol – uma antologia de contos sobre viagens no tempo. Uma terceira versão aponta o álbumem quadrinhos The Long Yesterday, de Osmarco Valladão e Manoel Magalhães, como a primeira encarnação da série de aventuras, mas a webtira A Mortífera Maldição da Múmia, de 2002, baseada em um conto de Carlos Orsi e ilustrada pela Calango Produktado, também está no páreo.

Porém, talvez nenhuma dessas histórias seja verdadeira e a Intempol, como todo bom paradoxo, esteja dando seus primeiros passos este ano, com a publicação de Para tudo se acabar na quarta-feira, álbum de Octavio Aragão e Manoel Ricardo, publicado pela Editora Draco.

E que este seja um recomeço para os agentes intemporais, em nova casa. Com o entusiasmo de sempre.

Em meio a uma guerra pelo controle do crime organizado nos morros do Rio de Janeiro, um grupo de traficantes descobre que cada um de seus atos são parte de um plano maior e que seu futuro é um conceito questionável.
Eles têm quatro dias para descobrir quem dá a corda no relógio de suas vidas e tentar virar a ampulheta a seu favor, antes de se afogarem em samba, suor e sangue.

OCTAVIO ARAGÃO
é designer gráfico por decisão e acadêmico por destino. Trabalhou com cinema, jornalismo e publicidade, escreveu um romance (A Mão Que Cria, 2006) e já fez muitas coisas, mas gosta mesmo é de estudar de tudo um pouco. Hoje é professor adjunto da ECO-UFRJ, onde leciona jornalismo gráfico, coordena eventos como a V Semana de Quadrinhos da UFRJ e a SpaceBlooks, mas curte mesmo é a família. Mora no Rio de Janeiro, no bucólico bairro de Laranjeiras, com a esposa Luciana e os filhos Pedro Henrique e José Guilherme, suas melhores criações.

MANOEL RICARDO
Ex-fanzineiro de mangá em sua primeira publicação de quadrinhos, desenha desde sempre, e profissionalmente desde os 14 com pequenas editoras. Já ilustrou livros infantis, materiais didáticos, infográficos em jornal, ilustrações editoriais e já se aventurou na indústria de games. Autodidata convicto, fez seu primeiro curta metragem de animação em 2010 chamado “Rock’n Roll na Minha Vida”, disponível na internet. Também é músico e toca baixo elétrico em shows locais de MPB, pop, rock, samba e reggae, com pitadas de groove funk-soul. Cursa Desenho Industrial na Ufes, e é pai da Manuely, garotinha muito maneira que curte cantar, desenhar e jogar videogame.

Para tudo se acabar na quarta-feira
Autores:
Octavio Aragão (roteiro) e Manoel Ricardo (desenhos)
ISBN: 978-85-62942-28-0
Gênero: HQ – ficção científica
Formato: 17cm x 24cm
Preço de capa: R$ 24,90
Lançamento: 17/11/2011

Dividindo Mel – Iris Figueiredo

Dividida entre dois apaixonantes rapazes, Mel precisa escolher com quem ficar, não sem passar pelas mais divertidas – e constrangedoras – situações. Decida com elaem Dividindo Mel, romance de Iris Figueiredo.

Todo mundo sabe o que é se apaixonar: o frio na barriga, os abraços, os beijos e os sorrisos. Só que ninguém gosta quando o relacionamento dá errado e termina de uma hora para a outra, sem explicações. Melissa sabe muito bem disso. Afinal, ela nem chegou a duas décadas de vida e possui uma lista de ex-namorados (e alguns ex-qualquer-coisa-indefinida) maior do que gostaria. Mel prometeu para Rebeca, sua melhor amiga, que agora iria focar em seu futuro e deixar os relacionamentos para depois, pois tendiam a terminar mais rápido do que começavam. O que ela não esperava era conhecer, por acaso, um cara maravilhoso que parecia o Príncipe Encantado com quem tanto sonhou. E, menos ainda, que seu melhor amigo voltaria para a cidade trazendo consigo um monte de lembranças e acontecimentos especiais.

E agora, como ficará o já cansado coração da dividida Mel?

Sobre o autor:

Iris Figueiredo

é romântica, apaixonada por livros e música e também sonha com seu Príncipe Encantado. Nasceu em 1992, cresceuem São Gonçalo– RJ, e foi homenageada como cidadã exemplar do município em 2011. Graduandaem Comunicação Socialpela UFRJ, é a organizadora do Clube de Leitura de SG e madrinha do Clube do Livro Instituto C&A. Uma das contistasem Meu Amoré um Anjo (2011), trabalha com leitura crítica e mantém um blog sobre literatura jovem. Escreve suas ideias mirabolantes nas horas vagas.

Site: www.literalmentefalando.com.br
Blog: www.iris-figueiredo.blogspot.com

Dividindo Mel

Autora: Iris Figueiredo
ISBN: 978-85-62942-41-9
Gênero: Literatura infantojuvenil – Chick Lit
Formato: 14cm x 21cm
Páginas: 200
Preço de capa: R$ 35,90
Disponível em: 02 de dezembro 2011

 Gabriel – Cláudio Parreira

Tendo como companheiros um ex-poeta bêbado e filosófico, uma mocinha nada virtuosa e centenas de retratos de Marilyn Monroe, o leitor descobrirá em Gabriel, romance de Claudio Parreira, que nem tudo é o que parece, que o Sagrado muitas vezes veste as calcinhas do Profano e que o pecado, nem sempre, conduz ao inferno.

2.011 anos depois da sua mais importante missão, o anjo Gabriel é mandado novamente à Terra pelo Supremo com mais uma incumbência.

Gabriel, porém, não é mais o mesmo. Os homens mudaram. Ao anjo não interessa mais as coisas do Céu, e a Terra com a qual se depara parece ter sido abandonada definitivamente por Deus.

Dividido entre a fé e a indignação, o desejo e a raiva, Gabriel vaga por uma cidade sombria e em constante mutação, experimentando — e também curtindo — os absurdos da modernidade.

Sobre o autor:

Claudio Parreira

é escritor e jornalista. Foi colaborador da Revista Bundas, do jornal O Pasquim 21, Caros Amigos online, Agência Carta Maior, entre outras publicações, como as coletâneas Contos de Algibeira, Fiat Voluntas Tua, Dimensões.Br, Portal 2001 e também na Fantástica Literatura Queer.  Recebeu ainda Menção de Honra para o conto O Jardim de Esperanças (Der Garten Der Hoffnungen), da Revista de Assuntos Latino-Americanos XICOATL, Áustria, em 1996. Mora em São Paulo, SP. blog claudioparreira.blogspot.com twitter @ClaudioParreira

Gabriel

Autora: Claudio Parreira
ISBN: 978-85-62942-43-3
Gênero: Literatura fantástica – fantasia urbana
Formato: 14cm x 21cm
Páginas: 272
Preço de capa: R$ 47,90
Disponível em: 17 de dezembro 2011

***

Tem para todos os gostos, como podem ver!

E até a próxima!