Paixão – Lauren Kate

Como vocês já sabem, ou deveriam estar sabendo, a série Fallen é uma espécie de guilty pleasure pessoal. Detestei o primeiro livro, achei o segundo bem legalzinho e cá estou eu lendo (e resenhando!) o terceiro. Não que eu vá levar essa resenha exatamente a sério, também.

(foi engraçado que comprei esse livro em um dia em que passeava com minha mãe. Ela, ao ver minhas compras, virou e… “você gosta de uns livros meio questionáveis”. Eu: “ah, é tão divertido :D”)

Como já sabemos dos livros anteriores, Luce, a humana, ama Daniel, o anjo, mas ambos estão amaldiçoados e todas as vezes em que se encontrarem, Luce morre apenas para reencarnar e seguir o ciclo. Só que nesta encarnação as coisas aconteceram de forma diferente e Luce não morreu. Agora, ela quer buscar no passado as respostas que não tem e tentar quebrar de vez a maldição.

Então temos… VIAGENS NO TEMPO!!!!! \o/ \o/ \o/ Nossa protagonista burrinha mergulha (quase literalmente) no passado e vai causar confusões e paradoxos em suas encarnações anteriores. E, claro, passear por vários clichês de épocas históricas passadas, de vitorianas que conversam tal e qual mocinhas de 2010, com direito a etnocentrismo – Daniel, loiro de olhos violeta, ser “o mais bonito” em relação a uma comunidade polinésia – e de algumas passagens que parecem sair direito de filmes como Shakespeare Apaixonado e Mulan. Não que eu estivesse levando a adequação histórica muito a sério a essa altura do campeonato também…

Também é a primeira vez que temos uma mudança de ponto de vista na história. O prólogo começa com a Srta. Sophia (a vilã do primeiro livro para quem não se lembra) e de sua organização que… até agora não mostrou sua importância na trama. Na verdade, esse terceiro livro veio para realçar ainda mais o quanto o primeiro livro é péssimo e até mesmo dispensável para a percepção geral das coisas. Depois, vemos Daniel, que não ajuda muito a esclarecer as coisas. Não a princípio, ao menos, já que quando as respostas começam a aparecer, é pelo ponto de vista dele.

Também temos a tentativa (falha) de humanização do sujeirão Cam. Aliás, vamos mandar o “a bem da verdade”: é meio complicado ler um livro de moral estanque, onde os personagens interpretam todos como “bons” e “maus” – seria mais fácil partir do princípio, desde o começo, de que ninguém é bom ou mau o tempo todo. Daniel até tenta tangenciar isso, mas a tentativa de explicação e aprofundamento saiu muuuuuito ruim. A briga final entre Daniel e Cam que definiu a queda do último também é de uma bobeira inacreditável. Sério.

Conhecemos ainda o grande vilão da série: ele, o tinhoso, o cramulhão, o coisa-ruim, o pai da mentira, O CAPETA!!!!! O próprio Lúcifer, em toda sua face de vilão mau com direito a planos mirabolantes e risada maligna! (porque, óbvio, não é simplesmente um romance – agora Luce e Daniel precisam salvar o mundo de um vilão megalômano!).

Não sei o que sinto por esse livro. Não sei se o intenso desperdício de personagens me incomoda (nesse livro temos basicamente o casal protagonista em todas as suas versões históricas e o vilão, com apenas participações especiais de todos os outros), se o desperdício de tramas me incomoda (todos os personagens desperdiçados e algumas facções e tramas que também mal são tangenciadas), se tudo junto me incomoda.

Assim, o primeiro livro é um ponto fora da série, é completamente dispensável. Se a trama começasse do segundo livro, não ia fazer diferença nenhuma. Aliás: os três livros trazem histórias completamente diferentes com os mesmos personagens, na verdade – e também não sei se isso é bom ou ruim. Se eu comprei os três livros da série, é porque algum atrativo ele tem, né? Nem que seja o atrativo de todas as falhas…

Enfim. Tou esperando a conclusão da série, ano que vem, só para contar quantas pontas soltas vão ficar e quantas tramas paralelas nem serão tangenciadas =P

***

***

Até a próxima!

Anúncios

6 Responses to Paixão – Lauren Kate

  1. Alexandre says:

    Como diz sua mãe, “você gosta de uns livros meio questionáveis”. XD

  2. Alex Bastos says:

    Pensar que o primeiro livro partiu daqui! rs

  3. Pingback: Retrospectiva 2011 « Leitura Escrita

  4. lele says:

    Am eu concordo 1 “pouquinho” que o 1° livro é meio chato + eu gostei e to loca pa le o 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: