Game of Thrones episódio 7 – You Win or You Die

E cá estamos novamente direto de Westeros!

Sei que vários de vocês estão com a cabeça explodida pela season finale da série, mas cá estamos seguindo a HBO do Brasil então teremos, depois de hoje, mais três semanas de comentários sobre a série – quase um mês a mais para esperar pelos dez loooongos meses que estão entre hoje e a data de estreia da segunda temporada… SNIF! Ainda, quero ver se faço um fechamento com os pontos altos e baixos da série, quase um esquenta para o A Dance With Dragons (que será lançado em 12/07, ou seja, em 23 dias! A espera está chegando ao fim!)

Mas deixemos de blablabla e vamos ao que interessa, pois hoje inteiramos 70% da série.

* Temos UMA DAS MELHORES apresentações de personagens de toda a série: Tywin Lannister, o patriarca da já citada família, pai de Cersei, Jaime e Tyrion. Apesar do Tywin do livro jamais se rebaixar ao trabalho de um açougueiro, a cena é crua o suficiente para mostrar todo sangue-frio do senhor da guerra que não reergueu sua família apenas por seus belos olhos. Ele está lá desentranhando um cervo (guardem esse símbolo para a próxima cena), sujo de sangue, mas agindo como se fizesse a mais banal e limpa das atividades. Enquanto isso, reduz seu filho, o belo e arrogante Jaime Lannister, a um garotinho de colégio. Pelo menos por aqui deu para sentir temor do patriarca Lannister, de seralguém que eu tremeria nas bases mesmo se estivesse num raio de 100km de distância. Um dos meus personagens prediletos do seriado, sem dúvidas.

* Claro, Ned Stark, o poço da moralidade kamikaze, chama Cersei Lannister, apenas a linda filhinha fofa do Tywin Lannister apresentado acima, e conta que sabe a verdade sobre a paternidade de seus filhos. Ela aqui aparece como a mulher que ama seus filhos e está disposta a sacrificar o que for por eles – e que casou-se disposta a apaixonar-se, mas as coisas não deram certo. Claro, é uma grande mudança da perspectiva do livro, onde ela é uma femme fatale que no fim das contas se importa um pouco menos do que nada com o marido. Até, pequeno spoiler, aqui parece que ela lamentou a perda do filho de cachos negros como o pai, ao invés de tê-lo abortado, como nos livros.  E claro, um aviso que o Ned deveria saber desde o começo: no jogo dos tronos, você vence ou morre. Não há meio-termo.

* A polêmica cena do Littlefinger/Mindinho contando sobre si mesmo enquanto dirige uma cena no bordel entre duas prostitutas recém-contratadas. Achei o diálogo dele interessante, explica bastante sobre ele, sobre sua obsessão pela Cat, como ele está pouco se ferrando para o Ned Stark muito pelo contrário… Mas achei exagerado, mesmo para os padrões HBO. Achei… desnecessário. Parece exigência contratual por peitos e sexo gratuito e não algo que acrescente à história, como cenas de sexo anteriores. Não tenho nada contra nudez e cenas fortes quando elas estão dentro de contexto (como a cena da mesma prostituta ruiva com o Theon que até tem um nu frontal masculino só pelo choque), mas quando elas estão lá só por estarem lá… Fica parecendo aquela coisa de jogarem na cara que “ó, é censura 18, viu?”. Aliás, fui uma das pessoas da fanbase que pegou gastura da prostituta ruiva. Tantas cenas perdidas com ela que seria melhor aproveitadas se colocassem coisas do livro que ficaram de fora!

* Duas cenas com dois atores/personagens que me impressionaram bastante: Theon Greyjoy tendo uma conversa com Osha, a selvagem, sobre o quanto ele é um importante lorde de ilhas mais ao sul. E como ela, com o perdão da expressão, caga e anda para isso. Excelente para a caracterização de ambos como personagens, principalmente dele que, como comentei, cresceu bastante nessa primeira temporada. Para quem não leu os livros, acho que dá para saber bem quem ele é, de onde ele veio e o que ele aspira. Quem confirma?

* E o risonho, bêbado, bonachão e mulherengo rei Robert bateu as botas, abotoou o paletó de madeira ou como preferirem. Mas foi uma cena bastante tocante, no fim das contas. O rei no fim era um personagem trágico, um guerreiro que venceu todas as batalhas mas nunca esteve preparado para o poder, que ganhou o reino mas perdeu o que realmente queria. E COMOASSIMEDDARDSTARK, guardião da honra, falsificando um documento???

* Chegou o dia da formatura da Patrulha da Noite, quando todos esses meninos cheirando à leite virarão homens de verdade. E Sam Tarly mostra porque é um dos meus personagens preferidos: “jurarei pelos deuses antigos pois os novos jamais responderam minhas preces”. Claro que as coisas não acabam bem e Jonjonzinho, que se acha o melhor aluno, o especial e o floquinho de neve mais brilhante do norte, vai para os escudeiros e não para os rangers como ele gostaria. E toma uma lição de moral de Sam, o cérebro mais rápido do norte. (“Eu sempre quis ser um ranger :(” “E eu sempre quis ser um mago /troll”). E, Jonjonzinho Floquinho, há muito da vida para você aprender ainda, rapaz.

* A melhor cena do Khal Drogo em toda a série. Dá para ver por aí porque ele domina todos aqueles homens e interesses, ele SABE se impor. Assustadoramente. E por mais que ele vá estuprar, pilhar, queimar e fazer churrasquinho, ao que parece Dany terá o Trono de Ferro de volta.

* Vamos lá, crianças. Você, Ned Stark, vai para a sala do trono, o rei Robert morto, sabendo que Renly, de quem você previamente descartou a proposta de auxílio porque é honrado demais para não colocar o irmão dele no trono, deixou a cidade anteriormente, e confiando na palavra de Littlefinger/Mindinho, e fala para Joffrey e Cersei, cercados por guardas dos Lannister, da Guarda Real e de todo o resto, que o garoto não é o rei legítimo. O QUE ELE ESPERAVA QUE ACONTECERIA, Ó DEUSES ANTIGOS E NOVOS???? Que dessem flores para ele, falassem “ó, é mesmo, o Joffrey não é legítimo e nós estamos nos retirando, foi mal aê”? E o sorriso do Littlefinger no final… é a cereja do bolo com porção extra de chantili. É assim que as coisas funcionam na política, né, os poderosos locais largariam o osso por algo tão prosaico quanto a noção obtusa de honra de um homem? Ha ha ha.

E aguardemos as próximas movimentações do tabuleiro!

Anúncios

3 Responses to Game of Thrones episódio 7 – You Win or You Die

  1. Diego Beneton says:

    Esse episódio me deu uma agonia. O tempo todo eu ficava pensando: “Pára seu besta!!! Está caminhando pra morte!!” Mas fazer o quê né? O Littlefinger eu sempre odiei, ele é o 2º da minha lista de “mortes que eu vou saborear quando acontecer”, depois do Jofrey. rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: