Fallen – Lauren Kate

(ou: por que a Charlaine Harris me agradou tanto e nós brasileiros nada temos a dever a ninguém).

A onda do momento, depois dos vampiros inaugurados por Crepúsculo, é a dos romances sobrenaturais adolescentes/young adult em que o casal é composto de um humano e um anjo. Nos blogs especializados nesse tipo de público e linha editorial, vocês podem ver exemplos e mais exemplos, com todas as abordagens e para todos os gostos.

A recomendação que eu tinha de Fallen era um pouco diferente: que tinha vindo na onda dos livros mais comerciais, mas que trazia uma abordagem diferenciada (vulgarmente, “o melhor dessa onda que saiu”). Fiquei bastante curiosa para ver do que se tratava – e também para ver qual a concepção de um romance angelical direcionado a um público jovem de hoje e agora.

Fallen é a história de Luce, uma menina que vai para um reformatório como parte da punição por um crime que não cometeu. Lá, faz novas amizades, desperta paixões e fica fascinada por um lindo garoto chamado Daniel, que ela nunca viu antes mas tem certeza de que é um velho conhecido…

A partir de agora spoilers porque não tem jeito de falar o que achei da série sem eles. E já vou dizendo que vou ser malvada de agora pra frente.

Luce é uma menina comum de classe méda que vivia uma vidinha confortável e feliz (exceto por suas “visões” – ela vê “sombras” ao redor dela e ninguém acredita no que ela diz. Os pais já a levaram a psicólogos e psiquiatras e ela toma tarja preta pra ver se resolve a coisa). Daí um belo dia, numa dessas festinas do colegial, o menininho de quem ela gostava dá mole para ela, os dois vão para uma cabana isolada – e ela pega fogo inexplicavelmente e mata o menininho. Obviamente, nossa mocinha, que nada se lembra da noite dos fatos, é acusada.

Então enquanto o processo é instruído, ela é mandada para um reformatório. Lá, sua vida de patricinha classe média nunca mais será a mesma: ela divide o recinto com meia dúzia de maus elementos que andaram fazendo coisas perigosas. Ela chama a atenção imediatamente de Cam, que é um cara sujeira por excelência, mas se apaixona mesmo por Daniel, o cara de cabelinho enroladinho que você, leitor, sabe que é um anjo desde o momento em que abriu o livro, mas que a autora só fará a protagonista descobrir depois de transcorridos 75% da história.

Acompanhamos então Luce dividida entre sua nova vida no reformatório, os assédios de Cam e a busca incessante por informações sobre Daniel. Ela é recepcionada por Ariane, uma menina e espirituosa e sem papas na língua, que vira sua primeira amiga, e logo também faz amizade com Penn, filha do zelador do colégio e que estuda ali como bolsista.

Vamos lá. Primeiro: a autora enrola umas boas trezentas páginas antes de afirmar aquilo que o leitor já desconfiava lendo a orelha do livro e que teve certeza após o prólogo: Daniel é um anjo e o relacionamento dele e Luce data de várias encarnações passadas. Dava para condensar os 75% iniciais do livro, manter o pique e, se não fosse pedir demais, dar RESPOSTAS.

Porque o que senti foi bem isso. 75% de enrolação e 25% de uma correria, mistérios e MUITA coisa deixada em suspenso ou sem explicação. Tá, dona autora, eu sei que você foi contratada para escrever UMA SÉRIE, mas lá de onde eu vim, primeiros livros são auto-concludentes. Claro que plotlines precisam ficar abertas, mas as ideias centrais se resolvem, o que não acontece aqui.

Isso para não falar em derrapadas óbvias: a autora esquece personagens pelo caminho (Ariane, que nos primeiros capítulos parecia ser importante e ter se apegado à protagonista, DESAPARECE posteriormente, virando só parte do cenário, para reaparecer nos finalmentes;  Luce ganha uma rival, tudo aponta para um confronto entre as duas que NÃO acontece, já que a rival também vira cenário no meio da história…), se livra de personagens desnecessários com a sutileza de um hipopótamo numa vidraçaria (como o destino da pobre Penn, que ao que parece foi a maneira mais prática e rápida que a autora arrumou de se livrar de um personagem que sabia demais), a twist forçada e óbvia da bibliotecária na sequência final do livro (QUALQUER UM que passou a década de 90 vendo teen movies deduziria que aquilo aconteceria de cara)…

E CLARO, Luce caiu num mundo onde há uma conspiração de anjos e de pessoas que conhecem tal conspiração. Ela e Penn parecem ser as duas únicas humanas perdidas num reformatório onde anjos se digladiam e passam o tempo (viver milênios com as mesmas pessoas deve ser uma coisa meio tediosa).

E o romance nessa história toda? É o de menos. Tudo bem, Daniel depois de sua relutância entrega-se a Luce (principalmente quando percebe que o sujeirão Cam é mais esperto), mas como a coisa se alonga por mais tempo do que deveria, há pouco espaço para os pombinhos se conhecerem melhor.

A autora apela jogando com simbologia (como a protagonista se chamar Luce, o mocinho Daniel Grigori, o sujeira Cam dar de presente pra ela um colar com uma serpente…). Dava pra ser mais sutil 😛

A leitura foi até rápida, mas para ser sincera não gostei. Achei mal concebido e mal construído. Não sei como um editor deixou o livro passar desse jeito, muito menos como virou best-seller, porque é desarrumado demais. A história e o romance poderiam até funcionar se fossem contados de uma forma mais caprichada, em que a estrutura narrativa estivesse mais fixada.

Ah, um P.S.: Sabem aquela história de “se você critica então faça melhor”? Então. Tenho CERTEZA de que seria capaz de fazer melhor. Então me cobrem daqui mais ou menos um ano sobre essa promessa… 🙂

Até a próxima!

***

Se você quiser conferir por si mesmo, leia o livro! Compre aqui (Submarino)

Anúncios

20 Responses to Fallen – Lauren Kate

  1. Vou cobrar, hein! Ò.ó/

    (E acho que você faz melhor, sim. :D)

  2. Lidiany says:

    Rapaz, eu sempre tenho um pé atrás com esses livros assim.
    Até me pediram pra comprar ele há um tempo junto com uma caixa que eu ia pedir, mas desisti da compra e meu colega sobrou…

    Depois dessa resenha, não quero nem emprestado! 😄

    Engraçado, é que eu li somente Lua Nova da série de Crepuscúlo e eu odiei, tive exatamente essa
    impressão: 75% de enrolação, 25% de besteira e correria pra explicar tudo em umas 20 páginas finais, história mal escrita e cheia de clichês. Não consegui mais ler nenhum…
    Já os da CH eu li todos e achava bem engraçadinhos** ^^

    Vou cobrar tb 😉

    • Ana Carolina Silveira says:

      Mas o Lua Nova é o segundo livro. O Crepúsculo enrola, mas é fechado dentro de si mesmo. O Lua Nova poderia ser menor, mas é ainda mais concludente sozinho do que Fallen, acredite…

      Ah, e a Charlaine Harris <3~ Tem resenha do primeiro livro aqui no blog, não sei se vc leu.

  3. Lucas Rocha says:

    Cara, dessa onda teen eu passo longe de muita coisa e Fallen é um dos primeiros que eu atiraria em uma fogueira sem dó nem piedade (:

  4. Celly Borges says:

    É uma resenha massa, gosto da forma como você escreve.
    Tá, é um livro que não está na minha lista, por mim não lerei, mas obrigada pela resenha informativa rsrs.

    PS: será cobrada!

  5. Pingback: Retrospectiva 2010 | Leitura Escrita

  6. Clara says:

    tipoo…fallen e muito meloso e tal…mas tormenta fica melhor e supera…mas ainda ha duvidas!!!

  7. Clara says:

    tipoo so pra constar a dona do blog leu tormenta e por aacasoo entendeu o livro pq nao entendi sua critica ate pq voos tem direito de da sua “opnião” mas axo q voce nao se apegou a fatos em q parte do livro daniel tem cabelo enroladinho,e se voos perceber penn morreu por que e claro se nossa luce morresse ela seria testemunha e daniel ou cam acabaria matando ela(sophia),e o q torna tudo mais interessante e q quando voos começa a ler axaa daniel o vilao e cam o mocinho,e a serpente e claro o desenrolar de tudo por que cam e o ‘demonio”de asaas coisa q axeei extremamente interessante,e ariane como ela poderia ajudar luce se penn tinha tomado seu lugar,e ela alem de tudo tinha que ‘proteger’ luce,mas minha querida,acho q voos fez um traduçao no ponto de vista critico “adulto” de fallen,mas admirei seu ponto de vista.seria otimo conversarmos mais,entenda meu ponto de vista eo teen e o seu completamente adulto meu pessegueiro!!bjoos e continue assim!

  8. Clara says:

    ah okay obrigadaa,pq teem muitaa gentee q fazeem criticaas e nao gostaa q ningueem discordeee!!mas q boom q voos nao e assim

  9. Pingback: Tormenta – Lauren Kate « Leitura Escrita

  10. Pingback: Paixão – Lauren Kate « Leitura Escrita

  11. Brynnow says:

    Sei que não deixei nenhum opinião mais cadê a sua historia…

    21/11/2010 Obs: Ah, um P.S.: Sabem aquela história de “se você critica então faça melhor”? Então. Tenho CERTEZA de que seria capaz de fazer melhor. Então me cobrem daqui mais ou menos um ano sobre essa promessa…

    hoje é 24/02/2012 1 ano se passou cadê sua historia?

  12. Nathalie Segin says:

    Eu também achei isso,pouca ação,e muito lenga lenga,eu não sei vcs mais eu gostei muito mais do primeiro livro da série hush hush(sussurro) do q o Fallen.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: