Annabel e Sarah – Jim Anotsu

É difícil, depois que você passa por ela, pintar um retrato fiel da adolescência – ou os adolescentes literários são muito caricatos ou totalmente irreais. Se a personalidade é complicada de ser emulada, pior ainda é todo o clima e ambiente em que se insere a adolescência – a cada cinco anos acontece uma renovação de gerações, de gostos e de cultura, é bastante difícil, quanto mais um autor vai envelhecendo, conseguir dialogar com esse mundo sem parecer um tiozão querendo parecer legal.

Annabel e Sarah foi escrita por Jim Anotsu (o autor é brasileiro, o pseudônimo uma homenagem a heróis de infância) quando ele estava no último ano do ensino médio e é uma incursão tanto à adolescência quanto uma homenagem a autores, histórias e personagens. É um livro planejado para a leitura rápida e fluente, para ser consumido em uma tarde chuvosa ou num momento de folga.

É a obra de estreia do autor – a história de duas irmãs gêmeas, Annabel e Sarah, totalmente diferentes entre si. A Annabel faz o tipo esquentadinha e revoltada, de personalidade forte e que não faz o menor esforço para ser amiga de sua irmã, uma garota meiga, delicada e que gosta de moda.

Sarah então é tragada por uma televisão e Annabel, única pessoa capaz de ajudá-la, parte para buscar a flor de Amor Perfeito, que poderá salvá-la.

Então, a trama se parte em duas: Annabel vai para um universo baseado nos romances policias hardboiled e na literatura beat (com direito à cidade chamada Kerouac e ao encontro de um gêmeo perdido de Sal Paradise), em que os animais são os seres racionais e os humanos bichinhos de estimação ou comida, enquanto Sarah vai para uma cidade onde todos são obrigados a serem felizes o tempo todo, uma realidade distópica que tem um pouco de George Orwell, Alice No País das Maravilhas (e do RPG Paranoia, também).

E dá-lhe referências e homenagens – mas o livro não se torna refém delas ou torna indispensável seu conhecimento para que se entenda a obra. Algum nome de banda ou de programa de TV é citado aqui ou ali, mas nada que torne a obra inacessível para quem nunca ouviu falar e não sabe do que se trata. As homenagens também acabam por ficar orgânicas (exceto Annabel que acaba se perdendo um pouco na homenagem aos beats), a composição do texto, ágil e cheio de twists, faz com que a leitura flua tranquila e agradável.

O fato de ser um romance de estreia, escrito durante a adolescência do autor, se mostran a composição dos personagens – falta delinear a personalidade das gêmeas, ainda que Annabel seja um pouco desvendada nos interlúdios entre os capítulos, mas Sarah permanece uma incógnita. Também falta algo no final, falta um elemento fundamental numa história em que as personagens precisam passar por várias provações para poderem crescer – elas não mudam. Mas, sejamos justos: não é que passem incólumes pela jornada, afinal o que elas descobrem no final é algo bem bonito, um desses segredos muito valiosos os quais passamos por ele sem nos darmos conta.

Enfim, se esse é o livro de estreia do Jim, eu espero ansiosamente pelo próximo. Vale a leitura, é uma aventura bem legal, muito bem conduzida, é como ver um encontro literário entre Quentin Tarantino e Tim Burton. E quero mais histórias no universo de felicidade imposta de Sarah!

***

Ficou curioso? Leia o livro! Compre em (Livraria Cultura)

***

Deixe seu comentário!

E até a próxima!

Anúncios

5 Responses to Annabel e Sarah – Jim Anotsu

  1. Vincet Law says:

    Olá. Gostaria que me enviasse o dono desse Blog o seu email para esse endereço: galeondias@hotmail.com.

    Sou um dos organizadores da nova revista FANTÁSTICA que será lançada no dia do novo livro de Leandro Reis, Senhor das Sombras.

    Gostaria de enviar um email assim que a revista for lançada.

    Mais dúvida, aqui se encontra os links Oficial da FANTÁSTICA:

    http://www.skoob.com.br/perfil/revistafantastica

    http://www.orkut.com.br/Main#Community?rl=cpp&cmm=101014100

    http://revistafantastica.webs.com

    Obrigado e até mais.

  2. Pingback: Retrospectiva 2010 | Leitura Escrita

  3. Pingback: A Morte É Legal – Jim Anotsu « Leitura Escrita

  4. Pingback: Rani e o Sino da Divisão – Jim Anotsu | Leitura Escrita

  5. Pingback: Leitura Escrita: “‘Rani e o Sino da Divisão’ é uma leitura alegre e divertida” | Grupo Editorial Autêntica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: